sexta-feira, 20 de julho de 2018

O prato favorito do cantor inglês não requer grandes dotes culinários, pois se trata de uma comida vegana que dispensa o uso do fogo. A Sopa Crua do Boy George (receita abaixo) foi criada por Amelia Freer, a nutricionista de quem ele é cliente de longa data. Desde que ficou sóbrio do vício das drogas, o astro adotou uma dieta de alimentos crus, e a maior parte do tempo também evita glúten e produtos animais. Tem dias em que ele consome apenas litros de suco de verduras.
Quando o “Karma Chameleon” dos anos 80 descobriu a culinária macrobiótica, sua vida desregrada mudou, trazendo-lhe novos níveis de saúde e felicidade. O cantor publicou dezenas das receitas “salvadoras” _que além de ajudarem a emagrecer estimulam o sistema imunológico_ no Karma Cookbook, escrito a quatro mãos com a grande amiga e mentora macrobiótica Dragana Brown. As sugestões variam de sopas nutritivas e pratos principais saudáveis a sucos e sobremesas sem açúcar, tudo acompanhado por conhecimento especializado e conselhos práticos. Entre as delícias estão Sopa Cremosa de Cenoura, Salada de Agrião e Shitake e Creme de Damasco com Baunilha.
Boy George conheceu Dragana Brown em 1986, quando ela era garçonete em um restaurante de Londres e ele era um popstar conhecido internacionalmente. Três anos depois, ele a encontrou novamente em um centro macrobiótico onde ela estava trabalhando. Dragana concordou em ensiná-lo a cozinhar, dando início a uma sólida amizade e uma aventura que mudaria sua vida. A ideia de escrever o livro foi para acabar com o preconceito de que a culinária macrobiótica se restringe a arroz integral e lentilha. É muito mais. Pode ser o começo de um modo de vida totalmente novo e saudável.

Sopa Crua do Boy George
Serve 2 pessoas

Ingredientes
1 xícara de caldo de legumes
1 talo de aipo picado (reserve um pouco para enfeitar)
½ abacate pequeno
1 pedaço bem pequeno de gengibre 
¼ colher (chá) de sal marinho
½ maçã verde Granny Smith (reserve um pouco para enfeitar)
½ colher (chá) de vinagre de maçã
2 colheres (sopa) de sementes de abóbora torradas
Alguns grãos de pimenta
Gotas de azeite extravirgem para servir

Modo de preparo
Misture todos os ingredientes, exceto as sementes de abóbora, em um processador de alimentos. Cubra e leve à geladeira por meia hora. Sirva guarnecido com aipo e maçã picados, sementes de abóbora torradas e um pouco de azeite.
(Fonte: Internet)

Foto: Reprodução

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Quando não está se apresentando para milhões de fãs, o cantor canadense geralmente entretém uma pequena multidão de amigos na cozinha, servindo suas famosas Asas de Frango, tigelas de Risoto de Aspargos (receita abaixo) ou Pudim com Doce de Leite. “Eu amo cozinhar! Sou um grande fã de gastronomia”, diz ele, que divide seu tempo entre as residências que possui em sua cidade natal, Vancouver, e em Los Angeles (Estados Unidos). Além de cozinhar em casa, Michael Bublé curte passa seus domingos com o avô ou com os amigos no McDonald's, conversando durante horas sobre hóquei. 
Quando foi morar sozinho, ele logo percebeu que seria melhor aprender a lidar com o fogão. “Eu não queria morrer de fome e estava cansado de macarrão”. Então ele ia para a casa da família e olhava a mãe cozinhar. Aprendeu macetes também com o tio Kelly, que é chef de cozinha, e com a avó Yolanda Santana, de quem herdou a improvisação. Assim como a vovó, Bublé não consegue acompanhar uma receita, confiando apenas na intuição ao usar os temperos.
O cantor de vozeirão, considerado o “novo Sinatra”, é adepto de peixe. A paixão vem da infância, já que na mesa familiar fazia sucesso o lendário Filé de Salmão Selvagem. Além disso, o pai e o avô eram pescadores. Mas tem uma coisa que o cara detesta: beterraba. Apesar de mandar bem nas panelas, ele admite que ainda tem muito a aprender, incluindo como fazer uma omelete, pois toda vez que vai virar acaba detonando a mistura de ovo. Enquanto continua tentando, Michael segue com sua inteligente filosofia culinária: “Você não precisa ser extravagante. Apenas use ingredientes maravilhosos para obter a melhor comida”.

Risoto de Aspargos
Serve 4 porções

Ingredientes
1 cebola grande picada
2 colheres (sopa) de manteiga
2 a 3 pimentões amarelos, em cubos
1 maço de aspargos, cortados em pedaços pequenos
3 cubos de caldo de frango
½ a 1 xícara de queijo parmesão ralado
3 xícaras de arroz arbório
½ xícara de água
Pimenta-do-reino

Modo de preparo
Em uma frigideira grande, refogue a cebola na manteiga até ficar translúcida. Adicione pimentão e refogue até ficar macio. Coloque os aspargos e cozinhe por alguns minutos. Adicione os cubos de caldo de frango e metade do parmesão. Acrescente o arroz e ½ xícara de água. Cozinhe, mexendo até que a água seja absorvida. Continue a cozinhar, adicionando água e mexendo continuamente, até que o arroz esteja macio. Junte o queijo parmesão e pimenta a gosto. Sirva imediatamente.
(Fontes: www.people.com e www.communitytable.parade.com)

Foto: Reprodução

quarta-feira, 18 de julho de 2018

‘A Voz’, ou ‘Blue Eyes’, como Sinatra era chamado, além de cantar magistralmente tinha muito requinte à mesa. Gostava de comer bem e de conhecer novos sabores. Com seus olhos azuis, porte elegante e um charme que cativava a todos nas suas apresentações musicais e nos filmes em que apareceu, o cantor/ator ajudou a lapidar o gosto dos americanos pela gastronomia de alta qualidade. Uma de suas receitas preferidas era a Berinjela Parmigiana feita pela mãe. 
O pai do cantor, Antonino Martino Sinatra, também cozinhava. Sua especialidade era o Filé de Vitelo à Milanesa, que tinha um segredo especial. O filé precisa ser batido com um martelo para ficar fininho e, antes de fritar, é preciso empaná-lo em uma mistura de farinha de rosca com Parmigiano Reggiano. Percebe-se que o queijo sempre foi um ingrediente presente à mesa do artista, na qual predominava a culinária italiana. Isso se comprova no Fettucine à la Sinatra (receita abaixo).
Frank Sinatra dizia que a qualidade dos alimentos não é o único segredo de um bom jantar. Para ele, a melhor receita se traduz em uma refeição bem feita, um bom vinho e um ótimo papo. “Com esses ingredientes, não tem como errar”, sugere o cantor de inesquecíveis olhos azuis.

Fettucine à la Sinatra
Rende 3 a 4 porcões

Ingredientes
1 pacote de fettucine
¼ xícara de manteiga
½ xícara de creme de leite
¼ xícara mais 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
Sal e pimenta-do-reino
Salsa picada para guarnecer
Queijo parmesão ralado para guarnecer

Modo de preparo
Cozinhe o fettucine de acordo com as instruções da embalagem, até ficar al dente. Enquanto a massa estiver cozinhando, prepare o molho. Escorra bem a massa antes de usar. Derreta a manteiga em uma panela pequena. Retire do fogo. Acrescente o creme de leite e o queijo ralado. Volte ao fogo, tempere com sal e pimenta-do-reino e aqueça bem, mas não deixe ferver. Adicione o molho ao macarrão e deixe descansar, coberto, por 2 minutos. Coloque no prato e decore com salsa e queijo parmesão ralado.
(Fonte: Internet)

Foto: GettyImages/Reprodução

terça-feira, 17 de julho de 2018

A cantora e compositora norte-americana, além de ser um ícone internacional, adora cozinhar. Mais especificamente, bolos, entre eles o de chocolate sem glúten e sem lactose, e biscoitos, como os Cookies com Cobertura de Gemada e Canela (receita abaixo), que tem seu toque especial. E também algumas receitas salgadas. Para delírio dos fãs, Taylor Swift costuma postar nas suas redes sociais todas as delícias que prepara na cozinha no tempo livre dos palcos e gravações. No Instagram, já compartilhou imagens do seu bolo de abóbora, bolachas de gengibre e chocolate quente.
Na foto acima, a estrela pop faz pose com a Pavlova preparada pela famosa culinarista Ina Garten _de quem ela é fã_ para uma revista mensal de culinária. Taylor, de 28 anos, revela que tem obsessão por livros de receitas, todos expostos em uma estante em sua casa. E confessa que realmente gostar de ler obras como Barefoot Contessa, de Ina Garten. Mas a garota não se contenta em seguir as receitas e sempre tem a ideia de acrescentar algum novo ingrediente.
Ela comenta que é difícil lidar com pessoas que estão de dieta, porque gosta de comer e também cozinhar para agradar a família e os amigos. Pela manhã, Taylor devora panquecas de trigo com presunto, queijo parmesão, ovo estrelado e suco natural de laranja. No almoço, prefere hambúrguer, frango grelhado com diversos molhos, feijão verde, cenoura, brócolis ou massa com molho de parmesão e nozes. Bebe diariamente seu latte (café com leite), e no camarim a única exigência dela é água, pois consome cerca de dez garrafas por dia. Nos fins de semana, não dispensa a comida da mamãe: carne assada, caramelo com açúcar mascavo e bolachas de chocolate, de manteiga e de água e sal.

Cookies
Ingredientes
½ xícara de manteiga sem sal, à temperatura ambiente
½ xícara de óleo vegetal
½ xícara de açúcar granulado
½ xícara de açúcar refinado
1 ovo grande
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 xícaras de farinha de trigo
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
1 pacote de chá chai
1 xícara de açúcar refinado
¼ colher (chá) de noz-moscada
¼ colher (chá) de canela em pó
1 colher de sopa de gemada

Modo de preparo
Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma assadeira com manteiga ou coloque papel manteiga. Usando um mixer, bata a manteiga em uma tigela grande por cerca de 1 minuto. Adicione o óleo vegetal, o açúcar granulado, o açúcar refinado, o ovo e a baunilha, batendo em velocidade média até que cada ingrediente esteja completamente incorporado. É aqui que entra a personalização de Taylor. Abra o pacote de chá chai e esmague as folhas na massa. Junte a farinha, o bicarbonato de sódio e o sal usando o misturador na posição baixa. Leve à geladeira por 1 hora ou congele por 15 minutos, para facilitar o manuseio.
Agora está pronto para assar. Coloque 1 colher de sopa de massa do cookie (biscoito) na assadeira com cerca de 2 centímetros de distância cada. Pressione a massa uniformemente com os dedos ou a palma da mão até ficar na espessura de 0,6 centímetros. Asse por 8 a 10 minutos. Deixe os cookies esfriarem na assadeira por 10 minutos. Antes de servir, acrescente a cobertura feita da mistura de açúcar refinado, noz-moscada, canela e gemada. Depois polvilhe com canela em pó.
(Fonte: www.seventeen.com)

Foto: Reprodução

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Um dos quatro garotos de Liverpool que se tornaram lendários com o grupo Beatles, Paul McCartney continua na ativa aos 76 anos em carreira solo. Hoje em dia ele se destaca também como ativista dos direitos dos animais e não tolera que seja servida carne no seu camarim nem dos músicos que o acompanham. Exige, ainda, que nenhum móvel nos bastidores dos shows seja feito de couro de animal.
Sir Paul e sua família lançaram a campanha Meat Free Monday em 2009 como uma maneira de ajudar a desacelerar a mudança climática. O movimento surgiu depois que o cantor inglês, que é vegetariano há muito tempo, descobriu que a indústria pecuária global é responsável por até um quinto de todas as emissões de gases de efeito estufa. Sobre a campanha que propõe a Segunda-feira Livre de Carne, ele explica que, ao se tornarem vegetarianas apenas um dia por semana, as pessoas podem ajudar a “estabelecer um novo padrão para o futuro deste belo planeta que todos nós habitamos”. 
A primeira esposa do artista, Linda, que morreu em 1998, tornou-se uma figura de proa do movimento vegetariano no Reino Unido. Além de escrever vários livros de culinária veggie, ela criou a empresa Linda McCartney Foods, especializada em comida vegetariana e vegana. Paul também costuma ir à cozinha preparar comidas saudáveis, como a Super Salada de Vegetais e Tacos Picantes de Feijão Frito com Pão de Milho Mexicano (receita abaixo).

Tacos Picantes de Feijão Frito com Pão de Milho Mexicano
Serve 4 a 6 porções

Ingredientes
Para os tacos
1 lata de feijão frito (230g)
2 tomates médios picados
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola média picada
1 a 2 colheres (chá) de molho de pimenta malagueta
4 tacos, aquecidos de acordo com as instruções na embalagem
Queijo cheddar ou queijo vegano, ralado (opcional)

Para a guarnição
Abacate fatiado
Nata
Alface picada
Sumo de limão

Para o pão de milho
1 ovo orgânico
2 colheres (sopa) de azeite
1 a 2 colheres (sopa) de pimenta malagueta picada
1 lata (230g) de milho, escorrido 
110 g de creme de leite fresco ou creme azedo
230 g de fubá de milho
1 colher (chá) de sal marinho
1 colher (chá) de fermento em pó
460 g de queijo ralado

Modo de preparo
Para os tacos picantes de feijão frito 
Em uma frigideira grande frite delicadamente as cebolas em 2 colheres de azeite por 4 a 5 minutos, mexendo sempre. Junte os feijões fritos. Adicione o tomate picado e frite até aquecer completamente. Tempere a gosto com molho de pimenta e um pouco de sal, se desejar. Encha as conchas de taco quente com metade da mistura e cubra com queijo ralado e alface picada. Decore com uma fatia ou duas de abacate e creme de leite.

Para o pão de milho mexicano
Bata o ovo com o óleo até misturar bem. Adicione a pimenta. Junte o milho, o creme de leite fresco, o fubá de milho, sal, fermento em pó e 110 g de queijo ralado. Despeje em uma forma quadrada de 20 cm. Polvilhe o queijo restante por cima. Asse em forno pré-aquecido a 180°C durante 40 minutos. Deixe esfriar um pouco na forma, e sirva ainda morno. Se não servir imediatamente, reaqueça as fatias no microondas por 30 segundos.
(Fonte: www.meatfreemondays.com)

Foto: Reprodução

sábado, 14 de julho de 2018

O filho da lenda do reggae Bob Marley herdou o talento musical paterno _inclusive já ganhou sete prêmios Grammy_, mas é também um craque na cozinha. Além de dar nome a uma linha de produtos orgânicos, ele lançou Ziggy Marley and Family Cookbook. Este livro de receitas do cantor/compositor e sua família surpreende com deliciosas sugestões que enchem a barriga e o coração. David Nesta Marley (Ziggy é um apelido dado por seu pai) nasceu em Kingston, na Jamaica, e mora em Beverly Hills, Estados Unidos.
 “Eu comecei a brincar na cozinha quando era adolescente” conta ele na introdução da obra. “Eu gostava de fazer mingau de milho, e isso me ajudou a começar a apreciar a ideia de nutrição, de que a comida pode fazer o seu corpo se sentir melhor. Nossa cultura Rasta era diferente da cultura jamaicana regular. Costumávamos ter os dois lados, porque minha tia cozinhava a comida jamaicana tradicional. Por outro lado, nossa cultura Rasta nos levou a uma maneira diferente de comer. Meu pai sempre utilizava muitos sucos, verduras e nozes. Fomos apresentados à comida fresca, orgânica e nutritiva, com menos sal”.
As receitas preparadas pelo sorridente Ziggy são fáceis e saudáveis. Entre elas estão Hash Vegetariano, Sopa de Peixe, Frittata, Bolinhos Jamaicanos, Pudim de Mamá Carmelita, Torta de Inhame, Pão de Gengibre, Shake de Coco com Amêndoa e Tigela de Arroz de Couve-flor e Salmão (receita abaixo). Explicados com simplicidade, os pratos são elaborados com frutas, legumes e produtos sem glúten que se combinam para criar refeições saudáveis, vegetarianas, veganas e não vegetarianas.

Tigela de Arroz de Couve-flor e Salmão
Rende 4 porções

Ingredientes
1 cabeça de couve-flor, cortada em floretes
1 alho-poró inteiro, limpo e cortado em tiras grossas 
2 colheres (sopa) de azeite
¼ colher (chá) de cominho em pó
2 ½ colheres (chá) de sal kosher
1 ¼ colher (chá) de pimenta-do-reino moída na hora
4 filés de salmão
2 colheres (sopa) de óleo de coco
1 ramo de couve cortada em tiras finas
1 dente de alho picado
3 xícaras de arroz integral cozido
1 abacate fatiado

Modo de preparo
Pré-aqueça o forno a 200°C. Corte as florzinhas de couve-flor em pedaços e coloque com alho-poró em uma assadeira. Regue com azeite; polvilhe com cominho, ½ colher de chá de sal e ¼ colher de chá de pimenta. Deixe dourar levemente, por cerca de 40 minutos, soltando a couve-flor com uma colher de pau para evitar que grude. Enquanto isso, tempere o salmão com 2 colheres de chá de sal e 1 colher de chá de pimenta. Coloque o óleo de coco em uma frigideira grande, adicione o salmão e deixe até que lasque com um garfo, cerca de 3 minutos de cada lado. Retire da frigideira. Acrescente couve e alho à frigideira e cozinhe, mexendo sempre, até que a couve esteja levemente murcha (cerca de 2 minutos). Coloque o arroz integral cozido em quatro tigelas; cubra com couve-flor, couve, salmão e abacate.
(Fonte: www.ziggymarley.com)

Foto: Reprodução

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Grande percussionista, líder de banda, compositor e arranjador, Tito Puente ficou popularmente conhecido como ‘Rei do Mambo’ e ‘Mestre dos Timbales’. Embora tenha dado uma importante contribuição à música latina, ele era americano, nascido em Nova York de pais porto-riquenhos. Ernest "Tito" Anthony Puente veio ao mundo em 1923 e partiu no ano 2000. Foi sua mãe, que o chamava de "Ernestito" (nome do qual se originou o apelido que o tornaria famoso internacionalmente), quem percebeu o potencial musical do filho e o matriculou em aulas de piano.
O músico lançou mais de 100 discos durante os 60 anos de carreira e ganhou 10 prêmios Grammy. Gravou com grandes artistas, entre eles a cantora Célia Cruz, e também apareceu em vários filmes, geralmente interpretando a si próprio. Foi homenageado com uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood e recebeu também referência especial no longa-metragem Os Reis do Mambo.
Quando não estava nos palcos se apresentando, Tito Puente gostava de degustar iguarias da terra natal de seus pais. Em suas viagens a Porto Rico, adorava comer, por exemplo, a Ensalada de Bacalao ou Salada de Bacalhau (receita abaixo), feita com bacalhau seco e cebola. “Em Nova York, era algo que minha mãe fazia no Natal e durante o verão. É realmente um típico prato porto-riquenho”, ele declarou. 

Ensalada de Bacalao
Rende 6 porções

Ingredientes
450 g de bacalhau seco
2 cebolas grandes, finamente cortadas
4 tomates grandes, descascados e cortados
2 a 3 abacates, cortados em cubos
1 xícara de azeite de oliva
½ vinagre
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo
Deixe o bacalhau na água durante a noite, trocando a água algumas vezes. Quando for cozinhar, escorra novamente e coloque-o em uma panela grande de água fervente. Cubra e cozinhe por 15 minutos. Escorra e enxague em água fria. Deixe esfriar e, em seguida, retire a pele e as espinhas. Usando um garfo, desfie o bacalhau e o disponha em um prato grande. Cubra com a cebola, o tomate e o abacate. Em um pequeno frasco com tampa bem fechada misture o azeite de oliva e o vinagre. Tempere com sal e pimenta, agite bem e despeje sobre o peixe. Deixe na geladeira por 1 hora ou 2 horas. Sirva frio.
(Fontes: Livro ‘Jazz Cooks, Retratos e Receitas dos Grandes’, de Bob Young e Al Stankus; e Internet)

Foto: Reprodução

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Ele tem pinta de galã, canta muito bem e, para completar, ainda esbanja sucesso na cozinha. A dedicação às panelas começou na infância, já que seu pai _o cantor e compositor João Nogueira_ adorava elaborar pratos pesados para os amigos do samba. “Como as festas lá em casa levavam dois dias, tinha que ser comida forte. Comida para sustentar a rapaziada”, comentou Diogo.
Atualmente, o cardápio do sambista também não costuma ser leve. Quando recebeu Angélica para a gravação do programa Estrelas (TV Globo), ele preparou Rabada com Agrião (receita abaixo) em sua cozinha gourmet, o espaço doméstico favorito. Explicou à apresentadora que “essa cozinha é o meu xodó, onde reúno a família, os amigos para conversar e até mesmo para compor”. A propósito, foi ali que Diogo fez um samba com Hamilton de Holanda enquanto cozinhava uma costela no bafo, que leva oito horas no forno.
O cantor e compositor carioca nasceu em 26 de abril de 1981, e honra uma nobre linhagem do samba. Quando pequeno, queria ser jogador de futebol e chegou a treinar na categoria de base de clubes no Rio de Janeiro e em Porto Alegre. Mas uma contusão no joelho o fez mudar para a carreira musical. Além dos shows em palcos brasileiros e internacionais, Diogo Nogueira comanda o programa Samba na Gamboa (TV Brasil), onde já entrevistou e cantou com grandes nomes da música. E em 2015 fez sua estreia como ator no musical Sambra, em comemoração ao centenário do samba.

Rabada com Agrião
Ingredientes
2 quilos de rabada (cortada em pedaços)
2 cebolas
½ quilo de batatas (cortadas em pedaços)
2 cubos de caldo de carne
3 colheres de sopa de óleo
4 tomates (sem pele)
1 maço de agrião
250 ml de vinho tinto
Cheiro verde a gosto
Louro a gosto
Pimenta malagueta a gosto
Sal a gosto

Modo de preparo
Lave a rabada e retire a pele. Tempere com sal e pimenta. No óleo aquecido, adicione os pedaços de rabada até a carne corar. Enquanto cozinha, retire o excesso de gordura. Deixe cozinhar adicionando água, o caldo de carne, o louro, os tomates e a cebola. Quando a carne descolar do osso, acrescente o agrião, as batatas e o vinho.
(Fontes: www.diogonogueira.com.br e www.gshow.globo.com)

Foto: Reprodução

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Tempero com pupunha

Acaba de ser divulgada a data da segunda edição do festival gastronômico TEMPERO BAHIA: 15 a 26 de agosto. Desta vez, os restaurantes e chefs de Salvador têm como desafio elaborar pratos à base de palmito pupunha. Tema do festival, o ingrediente possui características de sabor leve e versatilidade, pois combina com quase tudo, além de apresentar um alto poder nutricional. O Tempero Bahia é um desdobramento do tradicional festival Tempero no Forte, que há 12 anos reúne grandes nomes da gastronomia em Praia do Forte, balneário próximo à capital baiana.
Fotos: Divulgação

Craque dos coquetéis

PAULO FREITAS (foto acima), eleito o bartender mais criativo pelo Absolut Creative Drinks, mostrará seu talento com as coqueteleiras no próximo dia 19 de julho. Ele será o guest bartender do LARRIBAR, a convite do proprietário Gabriel Guerra. O premiado profissional vai elaborar uma carta de coquetéis especiais à base de ingredientes exclusivos. O Larribar está localizado na Praça Alexandre Fernandes, 160, no Garcia, e funciona de quarta-feira a sábado, das 18h30 à 1h.

Foto Maria Tereza Carvalho/Divulgação
A estrela pop tem extrema disciplina com sua dieta e não fuma nem bebe enquanto está em turnê. Isso ajuda a mantê-la em forma. Ela come a cada duas a quatro horas: três lanches e três refeições completas. Ao comer menos e de maneira fracionada ao longo do dia, consegue manter sua energia e aumentar seu metabolismo. Aos 59 anos (completa 60 no dia 16 de agosto), cuida com muito afinco da alimentação e da espiritualidade.
Madonna segue uma dieta macrobiótica, que se baseia nos princípios holísticos do Japão para uma boa saúde geral e evita açúcares refinados e alimentos processados. Seu cardápio habitual é composto de frutas orgânicas, vegetais, barras de proteína, grãos, sem trigo e sem glúten, e muitos sucos prensados ​​a frio. O de melancia é o favorito da cantora.
Embora já tenha comido junk food no passado, incluindo pizza e donuts, ela agora preza pela alimentação natureba. Mas ocasionalmente come carne, aves, ovos e laticínios, alimentos que não estão em sua mesa no dia a dia. Uma refeição atual de Madonna inclui arroz integral, aveia com frutas vermelhas, quinoa refogada com feijão verde e peixe grelhado. Ela ama também o Burrito Macrobiótico (receita abaixo) criado por sua chef pessoal Mayumi Nishimura, que está no livro Mayumi's Kitchen.

Burrito Macrobiótico
Ingredientes
½ xícara de lentilhas verdes cozidas
1 colher (chá) de óleo de gergelim
½ xícara de cenoura, cortada em palitos
Feijão verde cozido
Sal marinho
2 tortilhas
¼ xícara de maionese de tofu
1 xícara de salada mista
¼ xícara de chucrute (comprado em loja)
½ abacate, fatiado

Modo de preparo
Coloque as lentilhas em uma panela em fogo médio-baixo com água suficiente para cobrir o fundo e aqueça lentamente, mexendo sempre. Reserve. Esquente o óleo de gergelim em fogo médio em uma panela separada. Refogue a cenoura e o feijão verde com uma pitada de sal marinho por 2 a 3 minutos (adicione 1 a 2 colheres de sopa de água, se necessário). Aqueça as tortilhas em uma torradeira. Espalhe em cima delas a maionese de tofu. Recheie com salada verde, a mistura de feijão verde-cenoura, chucrute, abacate fatiado e lentilhas. Enrole em forma de burrito e sirva.
(Fonte: Internet)

Foto: Dolce & Gabbana/Reprodução

terça-feira, 10 de julho de 2018

No poema-receita Feijoada à Minha Moda (confira abaixo), Vinicius aconselha à amiga Helena Sangirardi já acordar com o feijão catado, de molho, e depois vigiar o cozimento, de preferência tomando uma boa dose de uísque on the rocks. Prioriza a carne seca e não dispensa língua, mas descarta a orelha de porco por deixar a feijoada pesada. Sugere adicionar folhas de louro ao cozimento e passar a couve na gordura do torresmo. Depois de revelar os segredos para fazer sua feijoada, ele sugere, para depois, “evidentemente uma rede e um gato para passar a mão.”
Com nove casamentos, o poetinha Vini faz também célebre menção a uma gostosa farofinha no poema Para Viver Um Grande Amor. “Conta ponto saber fazer coisinhas: ovos mexidos, camarões, sopinhas, molhos, strogonoff — comidinhas para depois do amor. E o que há de melhor que ir pra cozinha e preparar com amor uma galinha com uma rica e gostosa farofinha, para o seu grande amor?”. 
Além da feijoada personalizada, Vinicius demonstrava ser um bom cozinheiro em muitas outras receitas. Por exemplo, Franguinho na Cerveja, Pirão d’Água, Picadinho e Ovo na Concha (pochê). Da infância em sua casa “muito engraçada”, ele guardou, dentre os inúmeros sabores, os Biscoitos de Araruta, Vatapá Melhor do Mundo, Pão de Minuto do Papai, a fantástica Carne Assada da Vovó Neném, Peru de Natal e Salpicão das Mil Cores. E para matar a saudade do Brasil, quando estava longe, gostava de preparar Empadão de Frango, Papos de Anjo, Bolinhos de Aipim com Bacalhau etc. 

Feijoada à Minha Moda
Amiga Helena Sangirardi
Conforme um dia eu prometi
Onde, confesso que esqueci
E embora - perdoe - tão tarde
(Melhor do que nunca!) este poeta
Segundo manda a boa ética
Envia-lhe a receita (poética)
De sua feijoada completa.
Em atenção ao adiantado
Da hora em que abrimos o olho
O feijão deve, já catado
Nos esperar, feliz, de molho.
E a cozinheira, por respeito
À nossa mestria na arte
Já deve ter tacado peito
E preparado e posto à parte
Os elementos componentes
De um saboroso refogado
Tais: cebolas, tomates, dentes
De alho - e o que mais for azado
Tudo picado desde cedo
De feição a sempre evitar
Qualquer contato mais... vulgar
Às nossas nobres mãos de aedo
Enquanto nós, a dar uns toques
No que não nos seja a contento
Vigiaremos o cozimento
Tomando o nosso uísque on the rocks.
Uma vez cozido o feijão
(Umas quatro horas, fogo médio)
Nós, bocejando o nosso tédio
Nos chegaremos ao fogão
E em elegante curvatura:
Um pé adiante e o braço às costas
Provaremos a rica negrura
Por onde devem boiar postas
De carne-seca suculenta
Gordos paios, nédio toucinho
(Nunca orelhas de bacorinho
Que a tornam em excesso opulenta!)
E - atenção! - segredo modesto
Mas meu, no tocante à feijoada:
Uma língua fresca pelada
Posta a cozer com todo o resto.
Feito o quê, retire-se caroço
Bastante, que bem amassado
Junta-se ao belo refogado
De modo a ter-se um molho grosso
Que vai de volta ao caldeirão
No qual o poeta, em bom agouro
Deve esparzir folhas de louro
Com um gesto clássico e pagão.
Inútil dizer que, entrementes
Em chama à parte desta liça
Devem fritar, todas contentes
Lindas rodelas de linguiça
Enquanto ao lado, em fogo brando
Desmilinguindo-se de gozo
Deve também se estar fritando
O torresminho delicioso
Em cuja gordura, de resto
(Melhor gordura nunca houve!)
Deve depois frigir a couve
Picada, em fogo alegre e presto.
Uma farofa? - tem seus dias...
Porém que seja na manteiga!
A laranja gelada, em fatias
(Seleta ou da Bahia) - e chega.
Só na última cozedura
Para levar à mesa, deixa-se
Cair um pouco da gordura
Da linguiça na iguaria - e mexa-se.
Que prazer mais um corpo pede
Após comido um tal feijão?
- Evidentemente uma rede
E um gato para passar a mão...
Dever cumprido. Nunca é vã
A palavra de um poeta... - jamais!
Abraça-a, em Brillat-Savarin
O seu Vinicius de Moraes.
(Fonte: Internet)

Foto: Revista Manchete/Reprodução